Winner of category in the countries: Portugal - 2022

ICON

Construsoftbimawards - ICON
Category Commercial Projects
Year 2022
Country Portugal
Organization b-face
Author Arq. LUÍS PEDRO SILVA
Client CIVILRIA
Place of construction PORTO

A construtora Civilria e a empresa de fachadas TEF, Technical Envelope Facades colocou o desafio à b-face de desenvolver o sistema de fachada que respondesse às exigências estéticas designadas pelo arquiteto e de performance e sustentabilidade designadas pela empresa de fiscalização do projeto e pelo dono de obra, respetivamente.
Além disso, seria imperativo que a solução fosse economicamente viável, que implicasse menos material, e que tentasse minimizar ao máximo os processos menos sustentáveis, tanto em procurement, como na transformação e instalação da fachada e que possibilitasse uma montagem mais eficiente, tanto a nível de planeamento como de recursos em obra e mais limpa.
Este tipo de sistema/solução não podia ser desenvolvido sobre um sistema existente nem certificado no mercado dos sistemas de fachadas, e nestesentido, a b-face percebeu que este desenvolvimento poderia efetivamente responder a algumas lacunas na resposta a vários edifícios.

Assim, os objetivos para o desenvolvimento da fachada exterior do edifício AGEAS traduziram-se da seguinte forma:

– Desenvolver uma fachada com área de visão limpa, onde o consumidor apenas vê vidro, não existindo elementos verticais de suporte, como montante de alumínio, montante de vidro ou montante em aço;
– Reduzir a quantidade de material e desperdício;
– Otimizar a performance térmica do edifício de forma a garantir a eficiência energética do mesmo;
– Otimizar a performance acústica do edifício para assim minimizar a quantidade de outro tipo de material para o mesmo efeito;
– Minimizar os processos menos sustentáveis durante a sua construção;
– Viabilizar economicamente o projeto;
– Standarização dos processos de fabrico e consequente instalação em Obra;
– Desenvolver um sistema de fachada que permitia não somente a instalação dos vidros pelo exterior (como a maior parte dos sistemas existente) mas promover também em fase de uso/manutenção do edifício a sua remoção/substituição pelos dois lados.

Resumidamente trata-se de uma fachada onde não existem prumos verticais de forma a ser possível ter a visão limpa do exterior do edifício.
Este desenvolvimento iniciou-se com a conceção do desenho conceptual da solução que depois foi validado a nível de design e cálculo. Após esta validação teorica, foi efetuado um protótipo que foi posteriormente ensaiado segundo a normativa aplicada em laboratório certificado, neste caso o laboratório Itecons.
Essa certificação permitiu a validação da solução como um sistema de fachada pois a classificação do sistema relativamente a determinados parâmetros -objetivo e a necessária marcação CE de produto não existia para esta tipologia de fachada.

Resumo das características/parâmetros:
– Classificação de estanqueidade AEV:
-Permeabilidade ao ar: Classe A4 – a classe A4 é a máxima classe possível;
-Estanqueidade à água: Classe R7
-Resistência à ação do vento: Apto – 1300Pa;
– Classificação de impacto obtida pelo Ensaio no laboratório Itecons de I5.
– Redução de material de alumínio (tratado/anodizado ou em bruto) entre 35% a 55% relativamente a uma fachada convencional [cálculo comparativo de peso e quantidade de material com a solução convencional de fachada];
– Eliminação de peças de amarração, sendo que uma fachada normal tem duas peças por cada montante – neste caso será uma redução de cerca de 1,5 a 2,5Kg de aço galvanizado e soldado;
– Redução de outros materiais – eliminação das buchas mecânicas ou químicas que se utilizam para a fixação das peças de amarração.
– Redução de cerca de 5% a 10% o coeficiente térmico da fachada (Uw), quando comparado nas mesmas condições com um sistema de fachada cortina com montantes (utilizando o mesmo vidro). Os coeficientes de transmissão térmica das fachadas são calculados através de softwares de térmica, como por exemplo o programa Flixo O valor Uw é uma medida do ganho ou perda de calor através de um material devido à diferença entre as temperaturas do ar interior e exterior, é medido em W/m2.K (watt por metro quadrado, Kelvin) e quanto mais baixo é este valor, melhor é o desempenho do isolamento. Quanto mais isolado estiver o edifício mais ganho energético terá, possibilitando minimizar a utilização de sistemas de refrigeração ou aquecimento do edifício. O valor Uw dependo do valor U dos diferentes materiais que a compõem, incluindo o vidro (valor Ug) e do alumínio (Uf).
– Classificação acústica do sistema de fachada com valor de Rw+Ctr ≥43 (-2, -6)dB [estudo obtido através de cálculo];
– Sistema com ótima performance ao som comparado com um sistema tradicional de fachada aplicado em que por norma são usados vidros com menor espessura;
– A redução do sistema de alumínio nesta tipologia de fachadas ajuda significativamente na melhoria da performance acústica. A grande razão porque normalmente não se consegue obter melhores valores de atenuação acústica é pelo facto de existir muitas perdas pela parte do sistema de alumínio. Ao diminuindo claramente os metros de lineares de sistema de alumínio por metro quadrado percebemos o beneficio desta tipologia de construção;
– Otimização da performance acústica beneficiada em 2dB em RW e 5Rw+ctr;
– Com a melhoria e otimização das transmissões sonoras nesta tipologia de fachadas beneficiou-se com a não necessidade de inclusão de outros materiais isolantes e que por norma são necessários e que têm por base na sua constituição plásticos/fibras e outros materiais sintéticos.

The construction company Civilria and the façade company TEF- Technical Envelope Facades, presented a challenge to b-face for developing a facade system that should meet the aesthetic requirements designated by the architect. Never forgetting the performance and sustainability designated by the project inspection company and the construction owner, respectively.
Moreover, it would be imperative that the solution be economically viable, which would involve less material spent and minimize as much as possible the less sustainable processes, both in procurement and in the transformation stages as well as the installation of the façade on site to enable a more efficient assembly, both at the level of planning and resources.
This type of system/solution was neither an existing system nor certified in the façade systems market and in this sense b-face realized that this development could effectively respond to some gaps in the response to several buildings construction systems.
Thus, the objectives for the development of the exterior facade of the AGEAS building was translated as follows:
– Develop a façade with clean viewing area, where the consumer only sees glass, there are no vertical supporting elements, such as aluminium profiles, glass fins or steel;
– Reduce the amount of material and waste;
– Optimize the thermal performance of the building in order to ensure its energy efficiency;
– Optimize the acoustic performance of the building to minimize the amount of other type of material for the same purpose;
– Minimize less sustainable processes during their construction;
– Make the project economically viable;
– Standardization of manufacturing and erection processes;
– Develop a facade system that allowed not only the installation of the glasses by the exterior (like most existing systems) but also promote in the use/maintenance phase of the building its removal / replacement by both sides.

Briefly, it is a façade where there are no vertical elements in order to have a clear view of the exterior of the building. This development began with the design of the conceptual design of the solution that was then validated at the level of design and calculation. After this theoretical validation, a prototype was made that was later tested according to the regulations applied in a certified laboratory, in this case the Itecons laboratory.
This certification allowed the validation of the solution as a façade system because the classification of the system in relation to certain objective parameters and the necessary CE marking of product did not exist for this façade typology.
Summary of characteristics/parameters:
– AEV watertightness rating;
-Air permeability: Class A4 – class A4 is the highest possible class;
-Water tightness: Class R7 -Resistance to wind action: Fit – 1300Pa;
– Impact classification obtained by the Test in the Laboratory Itecons of I5.
– Reduction of aluminium material (treated/anodized or raw) between 35% to 55% compared to a conventional façade (comparative calculation of weight and quantity of material with conventional façade solution];

For the development of the detailling phase was involved several aspects in TEKLA:
-Introduction of Cloud Points and posterior mesh;
-Insertion of costumized profiles and special parts as items;
-Use of ALTO facade tools;
-Costumization and automation of Drawing Layouts;

Leave your comment

0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments